sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

SAÚDE E ENERGIAS DO MÉDIUM

Todo e qualquer trabalho mediúnico e energético dependem, também, do corpo físico, das energias do corpo físico e, portanto, depende diretamente do estado de saúde do médium que realizará o trabalho, o qual depende e, ao mesmo tempo, interfere no seu estado mental e emocional.
Toda doença física é a materialização de um desequilíbrio psíquico e/ou energético prévio.
E quando este desequilíbrio se materializa no corpo físico, é porque já estava “encubado” nos outros corpos energéticos há mais tempo e passou desapercebido á todos.
O transe mediúnico e o trabalho mediúnico, seja de que tipo for, em geral exige um esforço também físico por parte do médium, o qual consome uma porção de suas energias para se realizar.

Se ele já estiver energeticamente debilitado por uma doença física, se não estiver com as suas energias equilibradas, pode ficar desvitalizado e, conseqüentemente, piorar ainda mais o seu estado físico, já que a captação e a rearmonização das energias, depois de um trabalho, também exigem boas condições mentais e emocionais para acontecerem, o que o médium não terá se não estiver se sentindo bem.
E, sem fazer essa captação de forma eficiente, poderá sair do trabalho em pior estado do que quando entrou, por isso é que se recomenda que o médium não trabalhe quando estiver doente, preservando-o de um desgaste ainda maior, pelo menos aqui em nossa casa agimos desta forma.
Além disso, como a condição física sempre interage intimamente com as condições mentais, emocionais e espirituais do médium, evitando que ele trabalhe quando está doente, evitamos também que alguma energia desequilibrada passe para as pessoas ou entidades á serem atendidas, o que poderia causar mais perturbação do que benefícios e evitamos, também, que o médium, em vez de doar, “roube”, inconscientemente, energias do consulente.
Como a espiritualidade explica: “desde que o médium se encontre enfermo, a sua tarefa mediúnica se torna contraproducente, uma vez que ele projetará algo de suas próprias condições físicas e orgânicas sobre os consulentes á que tiver contato e que se sintonizarem passivamente à sua faixa vibratória é o que chamamos de “psicofísica”.

"Entre o médium doente e o paciente mais vitalizado, a lei  do mundo “astral” transforma o primeiro num vampirizador das forças magnéticas que, porventura, sobram no segundo, ou seja, inverte-se o fenômeno.
Em vez de o médium transmitir fluídos terapêuticos ou vitalizantes, ele termina imantando para sí as energias alheias, em benefício do seu próprio equilíbrio vital.”


Nestes casos, o médium deve ser capaz de reconhecer  através de seu bom senso e humildade, que não tem condições de trabalhar e o dirigente responsável pelo trabalho deve ter também o bom senso de não exigir desse médium o sacrifício, pedindo que trabalhe mesmo assim.
Isso não significa que qualquer dor de cabeça ou unha encravada no pé possa ser usada como desculpa para não se trabalhar, estou falando de problemas de saúde que realmente estejam debilitando e limitando o médium em sua capacidade de concentração, atenção e doação e em seu vigor físico, e não de qualquer leve indisposição ou mesmo preguiça, á que todos estamos sujeitos no dia a dia muitas vezes agitado que levamos.
Medicamentos
Assim como os alimentos, os medicamentos também têm energias próprias, que interagem diretamente com as energias físicas e extrafísicas de quem os consomem.
Há medicamentos que, por sua ação mais intensa sobre o sistema nervoso, interferem diretamente sobre as energias do duplo etérico e da aura, interferindo também na sensibilidade mediúnica.
Anestésicos, calmantes, excitantes, antidepressivos, etc. são substâncias que têm ação direta sobre o sistema nervoso e interferem não só nas energias físicas e espirituais, como também na consciência e na lucidez, afetando muito a capacidade de concentração e a atenção do médium quando em trabalho.
No entanto, o médium que esteja fazendo tratamento com alguma dessas substâncias não precisa ser afastado do trabalho, até para que o afastamento não venha a complicar ainda mais as condições que o levaram a precisar desse tipo de medicamento.
Como sempre oriento aqui em nossa casa, todo e qualquer medicamento de uso contínuo não precisa ser evitado para que haja um bom cumprimento mediúnico, afinal o astral sempre respeitará esta necessidade orgânica e jamais interferirá nisso.
O mais indicado é que o médium seja “remanejado”, ou seja, que ele não atue mediunicamente ou nos passes, pelo menos por um tempo, mas compareça aos cultos normalmente e desempenhe outras funções durante o período em que estiver utilizando estas substâncias de forma mais intensa ou mesmo que fique na assistência do terreiro.
Não basta cuidar da mediunidade, é preciso cuidar do médium, da pessoa, do seu reequilíbrio, e não podemos ignorar que é no kit pensamento/emoção que se assenta a mediunidade.”
É importante ter em mente que o médium é um ser encarnado como qualquer um de nós, e não um super-homem.
Por isso, está sujeito aos mesmos problemas e perturbações que as outras pessoas e o fato de adoecer ou precisar de ajuda profissional ou medicamentos não é declínio para ele, nem como pessoa, nem como médium.
É preciso tratarmos os médiuns como seres humanos, imperfeitos também, sujeitos a altos e baixos, mas tentando acertar, tentando crescer e melhorar, como todo mundo.
É importante não pensarmos que médiuns não erram, não se enganam, não falham, não fracassam, não fraquejam.
Não se deve exigir deles mais do que exigimos de nós mesmos, pois eles não são criaturas especiais, dotadas de poderes e forças sobre humanas.
São apenas seres humanos.

 Curta nossa página no facebook:

sábado, 19 de setembro de 2015

NÓS PREJUDICAMOS NOSSOS GUIAS?

Dentre as inúmeras perguntas que recebo, uma em especial, vinda de uma médium de outra casa, me chamou a atenção pela lógica da pergunta e por se tratar de uma preocupação que deveria ser de todos os médiuns praticantes:
Em alguns momentos, nós podemos prejudicar as nossas entidades de umbanda?
E a resposta é “obviamente sim”!
Vivemos falando em doutrina que, todos os nossos atos e condutas irão definir nossa qualidade como médiuns e sempre, tudo o que realizarmos dentro de nossa conduta mediúnica irá agradar ou desagradar os planos superiores e nossos guias precisam de disciplina e bons comportamentos para nos protegermos de nós mesmos e principalmente de nos defendermos das artimanhas das forças trevosas que sempre tentam nos induzir aos erros comportamentais.

Baseado nisso, falarei sobre a importância do “Orai e Vigiai” com relação as entidades, guias, protetores de umbanda, sobre o quanto nós os prejudicamos e atrapalhamos quando esquecemos dessa máxima, do quanto contraímos de karma quando os prejudicamos, não somente os nossos guias (que tudo perdoam), mas também as pessoas encarnadas que eles orientam e ajudam, como também, os desencarnados carentes de orientação ou disciplina.
Vejamos alguns erros comuns aos médiuns:
A consciência de que, quem realmente faz a umbanda são as entidades, consciência de que se você não estiver “prestando” prá trabalhar quem decide é a entidade, consciência do que é ser umbandista, consciência de que quem faz caridade é a entidade, guia, protetor, guardião. Médium apenas resgata karma!



* Quando nos dirigimos ao terreiro “sujos”; o que é um médium da umbanda sujo?
Não se iludam achando que é somente o médium que não tomou o banho preparatório ou o banho comum mesmo, conheço e vejo, muitos médiuns que estão com os “banhos em dia” mas que sempre transmitem uma aura suja, ou seja, impregnada de sentimentos profanos.
Entenda-se por sentimentos profanos: ciúme, inveja, prepotência, arrogância, idolatria, avareza, pensamentos desequilibrados, indisciplina, indolência, etc. estando um médium munido de tudo isso, não há banho de ervas que tire ou limpe.
* Quando, durante a gira ou nos momentos de passe, deixamos o nosso mental ser impregnado por pensamentos torpes, profanos ou pouco elevados, como por exemplo:
1- Ficar observando os comportamentos dos irmãos de fé, manifestados ou não, sem que isso, em momento algum,  seja para pós gira, orientá-lo ou ajudá-lo á se corrigir, mas sim , para simplesmente julgar ou entrar em rodas de conversas para criticar, zombar e rir.
2- Observar o comportamento dos consulentes na hora do gira ou momento do passe, sem ser com o objetivo de orientá-los sobre a disciplina e as normas da casa, ou sobre o entendimento do que esteja sendo feito pela entidade, mas sim, novamente, simplesmente julgar ou entrar em rodas de conversas para criticar, zombar, rir ou manifestar interesses ainda piores...
3- Quando, em momentos de culto ou necessidade, nos recusamos a “dar passagem” aos nossos guias porque estamos tão preocupados com nossas próprias mazelas que achamos que não estamos em condições emocionais ou físicas para o trabalho mediúnico... falsa humildade! Falso egoísmo!
Que tal deixarmos para as próprias entidades decidirem se estamos ou não em condições?

Se realmente estivermos sem condições para o trabalho, a própria entidade manifestada dará apenas a sua irradiação mas não permanecerá acoplada.
Mas não né ?;  Insistimos em saber mais do que elas!
Além do mais esquecemos também, quantas vezes aprendemos durante o camboneamento das  consultas, quantas vezes vemos um consulente passando por  problemas semelhantes aos nossos e somos indiretamente orientados pelo guia em terra.
4- Quantas vezes durante os passes e atendimentos, por não “irmos com a cara” do consulente, interferimos na consulta, vibrando antipatia, atrapalhando a incorporação, ao ponto, muitas vezes, da entidade ter que apagar nosso discernimento,  encaminhar o consulente para outra entidade, ou ainda, ser obrigado a terminar logo a consulta? Somos sempre os certos, né?
5- Desejar sexualmente um(a) irmão(ã) de fé ou consulente; você esquece que as entidades do astral olham tudo?
Vocês se esquecem (se é que saibam disso) que a entidade que vocês estão servindo (seus guias) sente ou percebe estes pensamentos pecaminosos?
Vocês se esquecem (se é que saibam disso) que uma entidade devidamente manifestada ao perceber este padrão mental simplesmente desencorpora?
Toda vez que tomarmos qualquer atitude incoerente ou incompatível com a doutrina umbandista, nós prejudicamos não somente as nossas entidades, mas a própria umbanda.
Outros pequenos deslizes também prejudicam e entristecem muito nossos guias, detalhes que parecem pequenos, mas conotam bons ou maus comportamentos: sujar reinos da natureza, desrespeitar irmãos de fé, trair o nosso cônjuge, nos omitirmos diante de uma injustiça, silenciarmos diante de uma calunia, etc.
Eu poderia escrever muitas postagens a respeito do quanto prejudicamos as nossas entidades de umbanda, mas será que adiantaria?; Será que você leria até o fim?
Porque o respeito ao preceito em não ingerir bebida alcoólica e não fazer sexo antes das giras, a grande maioria segue e respeita, mas por outro lado, do que adianta seguir estes preceitos disciplinares se nosso mental está preocupado com a “balada” que está marcada para depois da gira?
De que adianta não comer carne vermelha no dia do culto se você estiver pensando demasiadamente no choppinho que vai tomar após o gira, na pessoa que vai paquerar ou “ganhar”?
Será que você realmente estará com uma postura decente para o trabalho mediúnico, se estiver com isso na cabeça?
Como sempre alerto nossa família em doutrina, eu prefiro um médium que tenha feito sexo ou comido carne vermelha no dia de gira, mas que seu sentimento esteja voltado para o servir e para a caridade no dia da gira, do que um que não faça sexo ou tenha comido carne há um ano, mas esteja cheio de rancor ou inveja dentro do seu coração.
Não sejamos hipócritas! A espiritualidade tudo vê, tudo sabe e não cabe a você julgar o outro!
Se um médium faz sexo na véspera da sessão com a esposa dele, porque ficou viajando um mês inteiro ou muito atarefado e estava morrendo de saudades...ora esse sexo será até salutar! ;afinal,  imaginem como estariam os pensamentos dele durante a gira:  só pensando na hora de ir embora prá poder “matar a saudade”.
Não iria atrapalhar mais ?; é você quem vai julgar isso? ou é a entidade?
Penso que aprender a controlar nossos “instintos e apetites” , teoricamente é o que deveria nos diferenciar dos animais não?
Orai e vigiai sim, sempre, mas este comportamento só adianta se você tiver uma coisa chamada consciência! 

Curta nossa página no facebook:






quarta-feira, 12 de agosto de 2015

VAI VIR Á NOSSA CASA PARA UMA CONSULTA?

 Nós da Tenda de Umbanda Ogum Delê temos imenso prazer em atender você!
Não cobramos consultas ou trabalhos em nossa casa ,não sobrevivemos ás custas de sua fé!
Tentaremos, dentro das leis de merecimento de cada um, atender-lhes da melhor maneira possível no sentido de ajudá-los em suas necessidades espirituais.
Porém para que seja realizada sua consulta com entidade espiritual é necessário o cumprimento das seguintes normas:
*Iniciamos a distribuição de senhas para atendimento pontualmente ás 17:30 em nossa recepção e terminamos a distribuição ás 18:30.
*Não reservamos senhas através de nosso site, e-mail ou telefone
* Idosos, gestantes , portadores de necessidades especiais, casos emergenciais e pessoas em geral sem condução própria sempre terão prioridade de atendimento em nossa casa.
*Pedimos total abstinência de álcool e drogas no dia de seu atendimento.
*É obrigatória a apresentação de documentos para preenchimento de cadastro em nossa casa e sem ele devidamente preenchido não haverá atendimento.
*Todos os assuntos serão préviamente avaliados e passarão por uma triagem, afinal não envolvemos assuntos mundanos e de cunho totalmente físico perante entidades espirituais.
*Não serão atendidos (as) consulentes com vestimentas inadequadas, como shorts, camisetas decotadas, saias ,regatas, vestidos curtos , entre outros.
*Não serão aplicados passes fluídicos em consulentes que estiverem usando brincos, pulseiras, relógios, colares e demais objetos metálicos.
*Dentro de nossas dependências é “expressamente” proibido o uso de tablets , celulares , ipods e demais aparelhos eletrônicos, portanto ao chegar aqui ,por favor, desligue estes aparelhos.
*Não lidamos com assuntos amorosos em hipótese alguma, portanto se foi este o motivo que lhe trouxe aqui, não poderemos lhe ajudar, não insista!
*Casos de enfermidades ou doenças já diagnosticadas pela medicina terrena, passarão por avaliação criteriosa em nossa casa antes do atendimento espiritual.
*A consulta é para seu uso e esclarecimento pessoal, serão proibidos questionamentos acerca de pessoas não presentes.
*Diante de qualquer comportamento que julgarmos inadequado perante entidades espirituais, o consulente será convidado(a) á se retirar do ambiente imediatamente.

"Todo médium ou local de atendimento que se dobra á tudo e tudo permite em relação ao consulente, não lhe impondo normas ou regras normalmente vive ás custas dele, por isso a submissão..."
Curta nossa página no facebook:


quarta-feira, 20 de maio de 2015

CUIDADO COM OS FALSOS MÉDIUNS

Vamos lá iniciar o apedrejamento e a enxurrada de críticas...
Me diga uma coisa...você leitor (a) realmente acredita que amarração de amor funciona?
Realmente acredita ser possível ganhar na loteria , mega sena, etc  com os números fornecidos por uma vidente, cartomante , médium ou seja lá o que for?
Ou pior, que as dificuldades pelas quais você possa estar passando são originadas por um feitiço feito por um inimigo?
Pensam e acreditam que feitiços pegam em qualquer um?
Pensam que qualquer marmoteiro (a) por aí podem lhe conceder bênçãos em sua vida?
Pensam ou acreditam que pagando alguma coisa, poderão ser felizes no amor e nos negócios?
Oras, me façam o favor, isto tudo é enganação, mentira, engodo...
Sei que desaponta á muitos ,mas se tudo isso funcionasse, os bons trabalhadores religiosos não passariam por problemas financeiros, amorosos e teriam uma saúde intocável o tempo todo não? ; e é claro que não é assim que funciona, pois todos nós, independente de nossos credos ,estamos sujeitos á uma só lei, que é a lei do merecimento e esta, é infalível e imparcial á todos nós.

Espero com este texto, realmente poder ajudar estas pessoas que acreditam com facilidade em várias coisas sem sentido e acabam financiando um maldito “nicho de mercado” que é justamente a exploração da fé e da crença das pessoas desesperadas e necessitadas de amparo.
Veja algumas dicas para não cair nas mãos de falsos videntes, falsos médiuns e demais marmoteiros e se prevenir contra prováveis decepções e prejuízos.
A receita é simples: não visite ou faça consultas onde o suposto orientador(a) espiritual tem as características que serão citadas a seguir.
Devemos repelir os falsos médiuns da mesma maneira que fechamos nossa casa aos mesmos.

Médiuns interesseiros
A filosofia espírita orienta: “uma faculdade mediúnica não pode ser um motivo de suspeita, pois existe uma aptidão real”.
O correto dentro de nossa religião  é agirmos  sempre com boa fé para “tentarmos” obter bons resultados, digo “tentarmos” afinal, mesmo fazendo as coisas da melhor forma e com o máximo de ética e qualidade, ainda estaremos sempre esbarrando no merecimento das pessoas que nos procuram e nunca somente em nossa vontade de amparar.
Infelizmente, qualquer coisa pode tornar-se um objeto de exploração e como sempre digo, não há charlatanismo desinteressado.
Se alguém se sentir coagido, o melhor a fazer sempre é mostrar o desinteresse; a mais satisfatória resposta que se pode oferecer á aqueles que nos desejam enganar.

Trago de volta pessoa amada em 24horas...
Quem nunca viu por aí, algum panfleto ou cartaz anunciando esta piada?
Alguém que se diz capaz para realizar trabalhos e magismos para que o consulente/cliente encontre ou retome um grande amor,  não poderá jamais  cumprir isso se a sua própria vida é completamente tumultuada sentimentalmente.
Em muitos casos, o valor da  consulta é relativamente baixo, mas os “trabalhos espirituais”  para ter o amor de volta são bem “salgados”, e a ladainha é sempre a mesma: que o seu amor já estaria “amarrado” (pela antiga namorada ou ex-mulher) e isto, supostamente, precisa ser desfeito com urgência e lhe custará um certo valor para ser desfeito.
Em alguns casos os pedidos ou valores feitos por estes trambiqueiros nem sempre são diretamente financeiros, podendo se encaminhar  para, (pasmem) contatos sexuais, para que se consiga  desmanchar  totalmente os trabalhos feitos contra você e estes contatos íntimos  teriam a finalidade  de “troca de fluídos carregados” ,o que lhes traria alívio aos problemas.
Penso que seria mais sensato, inteligente (e econômico) o consulente/cliente entender que esta separação ocorreu por falta de compatibilidade do casal e não por motivos diversos.

Quando o consulente/cliente tem que fazer tudo...
O suposto sacerdote explica que, para melhorar a vida ou desmanchar um trabalho, ou uma macumba é preciso fazer um “ebó”, ou seja, uma limpeza espiritual (prática tão normal por estas bandas...)
Por meio de uma ligação telefônica, e-mail , facebook ,whatsapp, etc ele informa os ingredientes e demais itens que deverão ser comprados e o modo de preparo, além do local correto de entrega, sem a presença dele, é claro.
O valor sempre é elevado e depositado em conta-corrente, e claro que se nada acontecer , a culpa foi do próprio consulente/cliente que deve ter feito algo de errado na hora da oferenda.


Jogos de loteria, mega sena, trimania e demais jogos
Existem dois prováveis caminhos para se tentar ganhar qualquer tipo de jogo: ( ambos super difíceis de se aplicar á qualquer um) sorte e planejamento, enfim, certo conhecimento de estatísticas e suas probabilidades.
Como alguém pode acreditar num fanfarrão que se diz competente para lhe ajudar á ganhar algo ou revelar seus números de sorte, se ele próprio nunca conseguiu ganhar nem um jogo sequer?
Encontrar números adequados de acordo com a sua data de nascimento, signo ou outras informações podem ajudar, mas não há lógica nem cabimento, você achar que pode pagar para ter seus números de sorte revelados (caso contrário, o marmoteiro estaria na lista dos mais ricos do mundo né?)

Eu sonhei com você...
É prática muito comum dos desonestos e marmoteiros de plantão, telefonar para o consulente/cliente e o amedrontar dizendo que tiveram um sonho muito ruim com a pessoa ou seus parentes (geralmente com os filhos) e que, por isso, seria necessário um trabalho espiritual para se evitar que aquele sonho/premonição aconteça.
Infelizmente, muita gente ainda cai neste tipo de  golpe e depositam a quantia para uma suposta oração ou limpeza.
Na grande maioria das vezes, ninguém sonhou e nada será realizado pelo suposto médium.

Anúncios milagrosos
Os desonestos e marmoteiros dizem ter respostas e soluções para tudo.
Duvide dos anúncios que prometem sempre coisas impossíveis, como a cura rápida de vícios em geral, problemas graves de saúde já comprovados pela medicina terrena, a promessa do seu amor dentro de sete dias, emprego novo, dinheiro fácil, causas judiciais desembaraçadas rapidamente etc.
Lembre-se que tudo o que nós médiuns fazemos são “tentativas de amparo” , afinal se você tiver que passar por uma fase ruim ou alguns problemas em sua vida e isto for de seu merecimento cármico, fatalmente irá acontecer e nada nem ninguém conseguirá evitar isso

Segredo na consulta
A discrição é uma qualidade, mas proibir que se revele o conteúdo aos seus familiares é sempre muito suspeito, afinal o verdadeiro e honesto trabalho espiritual não precisa ser escondido de ninguém.
Além de pedir total sigilo, o falso profissional sempre irá orientar  para que o seu consulente/cliente se afaste de  pessoas que possivelmente possam lhe abrir os olhos.

Charlatanismo
O charlatão é conhecido facilmente por tentar incutir na cabeça das pessoas, a idéia de que basta fazer um “trabalho espiritual” e tudo se resolverá e todas as dores e problemas terminarão...
Vale mencionar que no artigo 283 do Código Penal Brasileiro, o charlatanismo é descrito como: “inculcar ou anunciar cura por meio secreto ou infalível. Pena de 6 meses a 2 anos de prisão”.

Má aparência e espiritualidade
Desista de frequentar um local que seja sujo ou bagunçado, pois sujeira e bagunça não andam juntas com religiosidade ou boa espiritualidade.
Sabemos muito bem que umbanda não precisa de muito luxo para ser trabalhada, porém asseio, limpeza e o mínimo de higiene são obrigatórios em qualquer lugar que receba pessoas né?
Se a estrutura física  é mal cuidada, provavelmente todo o lado espiritual também o seja.

Bebidas, drogas e assédio sexual
Afaste-se de supostos profissionais que exalam cheiro de bebidas alcólicas, principalmente durante a consulta, drogas então, nem pensar. “trambiqueiros e marmoteiros” costumam assediar sexualmente seus clientes.
A pessoa com os supostos poderes se diz incorporada por uma entidade (normalmente com supostas entidades de “esquerda”) e, de forma descarada, poderá assediá-lo (a).

Trabalho na sua residência
É impressionante como há pessoas que ainda caem neste golpe.
Geralmente, o vidente marmoteiro diz em suas consultas, existir na sua casa um trabalho, macumba ou feitiço contra você e sua família e precisa urgentemente ser retirado de lá e por “tal” valor ele se prontifica ir á sua casa e lá chegando “encontra” um feitiço, que pode conter tufos de cabelo, cera de velas, insetos etc.
Por favor...óbvio que isso já foi escondido em seus pertences e você assustado com os fatos nem percebeu este “feitiço” sendo plantado em sua casa ou quintal, que é mais fácil de você acreditar...


Procura do médium ou do terreiro
Claro que pode existir uma amizade entre um médium de atendimento e o consulente/cliente,  mas se ele insiste em contatar o consulente/cliente, por telefonemas, recados nas redes sociais ou e-mails para novas consultas, fique atento, os desonestos precisam atormentar as pessoas mais honestas para tirar proveitos financeiros e óbvio que ninguém de boa índole fica convocando ninguém para ir se consultar em seu local, afinal esta vontade tem que partir do consulente/cliente

Feitiço e macumba
Acreditar que um obstáculo na vida foi decorrente de um feitiço lançado por um inimigo faz com que seu inconsciente lhe dê uma resposta 'simplista' aos problemas e mazelas por que está passando e que devem ser corrigidos e isso pode vir á lhe passar a idéia de que fazendo um trabalho espiritual pode consertar tudo e como diz Pai Joaquim em seus atendimentos, os problemas sempre terão a envergadura baseada á importância que você credita á eles...
Pense nisso: que mal você poderia ter feito a alguém para que fosse prejudicado?
Responda de modo sincero e evite a tentação de dizer que foi por inveja, ao crer que é fraco o suficiente para ser prejudicado por um “trabalho”, não tenha dúvida de que sua vida irá se transformar em um inferno.

Enganação
Quando se está carente, é comum sair em busca de flores, mas abre-se à nossa volta um campo fértil para todo o tipo de erva-daninha.
As pessoas fragilizadas mentalmente acreditam nos maiores absurdos e passam á ser dominados pelo medo.
Todos nós estamos sujeitos a ser enganados, não apenas em relação aos falsos médiuns, mas em qualquer setor da vida, isso pode indicar a falta de autoestima, imaturidade diante das dificuldades e, muito provavelmente, o fato de não saber lidar com os “nãos” da vida.

Brasil laico
A intenção e finalidade desta postagem  (que não tem preconceito quanto a nenhum profissional da área espiritualista, apenas não suporta falsários) é a de orientar as pessoas de boa fé que podem ser ludibriadas por supostos religiosos como esotéricos, paranormais, astrólogos, cartomantes, cristalomantes, leitor de oráculos, quiromantes ou tarólogos. mães ou pais de santo, médiuns ou ocultistas que, na verdade, são estelionatários e charlatães.
O Estado brasileiro é laico, ou seja, não tem religião, mas tem, sim, o dever de considerar punir os criminosos da fé (punindo com multa e detenção) o estelionato e o charlatanismo, além de punir também aqueles que zombam publicamente de alguém por motivo de crença religiosa, impedem ou perturbam cerimônias e ofendem publicamente imagens e outros objetos de culto religioso.
Fica sempre o lembrete, caso se sinta prejudicado, o melhor a fazer é denunciar na delegacia mais próxima para que seja lavrado um boletim de ocorrência e dado início às investigações.


 Curta nossa página no facebook: